quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Ontem

 
 
 
Perdeu-se um pouco mais de cor neste país à beira mar plantado.

Há 10 anos atrás tive a sorte de ir a este local,
ver um pouco do seu trabalho e encontrá-lo,
foi mágico, aquela figura de ar frágil,
recebeu-nos e conversou connosco,
e que bela conversa foi,
pois ao contrário do físico, a mente estava muito forte.
Adeus Mestre.

6 comentários:

Me,myself & I! disse...

Também fiquei muito triste com esta perda...
Era um grande,grande senhor...
Com ele dizia "a arte não é só uma coisa bonita,é uma coisa necessária!"

Hugo de Macedo disse...

Mais uma triste perda, na arte nacional.

na america profunda disse...

Lembro-me perfeitamente desse dia
Ate sempre Mestre

Ana FVP disse...

Conhecia pouco do seu trabalho. Mas tinha coisas fantásticas.

Lemon disse...

Lembro-me de um love affair que tive com uma tela do Mestre há uns anos, preço nem te conto, mas embasbaquei a olhar a dita! Há uns tempos vi-o num daqueles cruzamentos rápidos de exposisções e coisa e tal, agora dizemos-lhe adeus. A tristeza pela perda tem que ser mitigada pela eternidade da obra, essa fica! Entretanto, até sempre Mestre...

Candybabe disse...

Me: Ele era fora de série...
Hugo: Podes ter a certeza.
América: Esse dia foi simplesmente mágico... Nunca pensei que tivéssemos aquela sorte!!!
Ana: Era uma referência*
Lemon: Ai os amores!!! Não arranjas uma impressão? Sempre era mais em conta :D